Season Finale de Game of Thrones será o epi mais longo... e outras novidades

terça-feira, 14 de junho de 2016

A HBO divulgou os títulos e a duração dos dois últimos episódios dessa temporada. E enquanto estamos todos muito ansiosos para o nono, sempre aquela coisa traumatizante, as notícias que vieram me deixaram mais ansiosa ainda!


Para começo de conversa, o nono e penúltimo episódio da série vai se chamar "Batalha dos Bastardos". Siiiim. Queremos Jon Snow vs. Ramsay Bolton! Ou melhor, queremos Jon Snow dando um pau no Ramsay. Ou Sansa dando uns tapa na cara dele.


RAINHA DAS PATADAS.
Para nossa alegria, o já tradicional episódio 9 das lágrimas e sangue vai rodar por gloriosos 60 minutos. Então já prepara a bebida, a comida, a bexiga. 

Já o episódio final dessa temporada vai ser o mais longo da série até hoje, com muito aguardados 69 (rs rs rs) minutos. Sabe como chama? "Winds of Winter", ou Ventos do Inverno.

Soa familiar? Já ouviu falar disso em algum tempo distante? É porque é o nome do cazzo do sexto livro do George R. R. Martin. Aquele mesmo que não saiu ainda.
Ventos do inverno... é, galera, parece que depois de apenas seis temporadas, Ned Stark está certo: O INVERNO ESTÁ CHEGANDO.

Confira:

Preview Game of Thrones: 6ª temporada episódio 9 - Battle of the Bastards (S06E09) 

video

Festa da Salsicha – Confira o novo trailer hilário da animação +18!

sexta-feira, 20 de maio de 2016


Um novo trailer foi liberado para o filme de comédia em animação feito por ninguém menos que Seth Rogen, Jonah Hill, James Franco e outras pessoas que compõem o time ácido que já foram responsáveis por filmes como “É o fim.”
Festa da Salsicha conta a história de alimentos e seus sonhos cheios de alegria enquanto estão nas prateleiras do supermercado, e como a realidade é cruel quando eles são levados para casa e massacrados brutalmente.
O filme com classificação etária para maiores de idade promete ser bem engraçado com uma comédia realmente adulta, apesar de se tratar de um filme de animação.
Festa da Salsicha estreia dia 12 de Agosto.


Tempestade Solar gigantesca poderá atingir toda a Terra, países se preparam

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Aqui está o Plano de Ação dos Estados Unidos contra esse tipo de evento;

A Terra tem chance de aproximadamente 12% de experimentar uma enorme erupção solar na próxima década. Em termos astronômicos, esse número é uma chance imensa, já que estamos falando de uma chance em cada oito. Este evento poderá causar 9 trilhões de reais na atual cotação do dólar  em danos só para os ESTADOS UNIDOS, o país pode levar até 10 anos para se recuperar. Tal evento extremo é considerado relativamente raro. A última tempestade solar dessa magnitude ficou conhecida como o Evento Carrington, e ocorrera pouco mais de 150 anos atrás, foi o evento mais poderoso já conhecido na história.

Um evento desse tipo ter uma chance maior do que 10% de acontecer nos próximos 10 anos foi surpreendente para o físico espacial Pete Riley, cientista sênior do Predictive Science em San Diego, Califórnia, que publicou a estimativa no Space Weather em 23 de fevereiro.


O Sol passa por um ciclo de aumento e diminuição da atividade a cada 11 anos. Durante o máximo solar, a estrela fica pontilhada com muitas manchas e enormes redemoinhos magnéticos explodindo de sua superfície. Ocasionalmente, estes erupções emanam do sol, expelindo uma massa de partículas carregadas para o espaço.  Pequenas explosões solares acontecem com bastante frequência, enquanto grandes são raras – isso pode ser representado com uma distribuição matemática conhecida como lei de potência. Riley foi capaz de estimar a chance de uma enorme tempestade solar ao olhar para bancos de dados históricos e calcular a relação entre o tamanho e a ocorrência de erupções solares. O maior evento de energia solar já registrado foi o Evento Carrington, que ocorreu em 01 de setembro de 1859. Naquela manhã, o astrônomo Richard Carrington observou uma enorme labareda solar entrar em erupção a partir da superfície do sol, emitindo um fluxo de partículas na Terra viajando a mais de 6,5 milhões de km/h.

Quando elas atingem a atmosfera da Terra, essas partículas interagem com o campo magnético da Terra e gera as intensas fitas fantasmagóricas de luz conhecidas como auroras. Embora normalmente aconteçam mais ao norte e ao sul do planeta, o fenômeno atmosférico chegou tão longe como Cuba, Havaí e norte do Chile.



Auroras podem ser bonitas, mas as partículas carregadas podem causar estragos em sistemas elétricos. No momento do Evento Carrington, estações telegráficas pegaram fogo, suas redes experimentaram grandes interrupções e observatórios magnéticos registraram distúrbios no campo da Terra que ficaram literalmente fora da escala. No mundo moderno de hoje, que é totalmente dependente da energia elétrica, uma tempestade solar de escala semelhante poderia ter consequências catastróficas, podendo contribuir para a erosão de oleodutos e gasodutos. Eles podem perturbar satélites GPS e perturbar até mesmo toda a comunicação de rádio na Terra.
Durante uma tempestade geomagnética em 1989, por exemplo, a rede de energia Hydro-Quebec do Canadá, entrou em colapso por 90 segundos, deixando milhões de pessoas sem eletricidade por até nove horas.
O dano colateral potencial nos EUA de uma tempestade solar do tipo Carrington pode chegar entre US$ 1 e US$ 2 trilhões só no primeiro ano, com recuperação total tendo um número estimado de 4 a 10 anos, de acordo com um relatório de 2008 do Conselho Nacional de Pesquisa dos EUA.
“Uma queda de longo prazo provavelmente incluiria, por exemplo, interrupção do transporte, comunicação, serviços bancários, e sistemas de finanças e serviços governamentais; a repartição da distribuição de água potável devido à falha de bombas; e a perda de alimentos perecíveis e medicamentos por causa da falta de refrigeração”, disse o relatório do NRC.
Mas essas possibilidades provavelmente representam apenas o cenário de pior caso, disse Robert Rutledge, líder do escritório do Centro de Previsão NOAA / Serviço Meteorológico Nacional do Clima Espacial. Os perigos potenciais poderiam ser significativamente menores, uma vez que as companhias de energia podem estar conscientes de tais problemas e tomar medidas para mitigá-los.

Por exemplo, as companhias podem armazenar energia em áreas onde se esperam poucos danos ou trazer linhas adicionais para ajudar com as sobrecargas de energia. É claro, elas precisam receber avisos suficientes quanto à hora e local do impacto de uma tempestade solar no Planeta. Satélites relativamente perto da Terra serão obrigados a medirem a força exata e a orientação de uma tempestade.

Fonte: www.climatologiageografica.com.br

“Nuvem-tsunami” assusta na Austrália

Fotografias de um nuvem-prateleira enorme e extraordinária na costa de New South Wales, Austrália. O evento meteorológico – tecnicamente é um tipo de nuvem-arco – Nuvem Prateleira (Shelf cloud) é um tipo de formação cujo aspecto característico é o de uma longa, baixa e densa camada horizontal, anexada logo abaixo de uma nuvem-pai. Geralmente, shelf clouds precedem uma tempestade. Como o nome já diz, possui camadas que se assemelham a uma prateleira, mas de forma mais detalhada, é uma nuvem baixa e horizontal (não verticalmente proeminente como muitas nuvens de tempestade). A nuvem prateleira observada aqui – foi apelidada no Twitter como ‘nuvem-tsunami”- medindo vários quilômetros de comprimento, trouxe chuva que varreu a cidade durante toda a tarde e início da noite.







Fonte: climatologiageografica.com.br  Foto reprodução: @fanny.pg/instagram

Um buraco de 30 andares no meio da rua? Verdade ou mentira?


Você está dormindo e, do nada, um buraco de 30 andares se abre. Seria verdade?

Por mais incrível que pareça, as imagens são reais e o fato ocorreu na Guatemala no ano de 2010.

Um buraco gigantesco, com tamanho equivalente a um prédio com mais de 30 andares, se abriu no meio de uma quadra residencial, engolindo um prédio com 3 andares e uma casa inteira.

Essa não foi a primeira vez que algo assim ocorreu. Eventos como este estão ocorrendo desde 2007 e, até o momento, 12 casas já foram engolidas e 3 pessoas morreram. Isso ocorre porque as rochas do solo na Guatemala foram erodidas por intensa ação das águas do subterrâneo.


O solo da capital, Cidade da Guatemala, é formado em sua maioria por pedra-pomes (aquela famosa rocha branca em que as mulheres usam para lixar os pés) extremamente porosas, com aproximadamente 180 metros

Uma bolha gigante e misteriosa apareceu na costa de Cuba

sexta-feira, 20 de novembro de 2015


Uma bolha transparente, às vezes rosada, apareceu flutuando no mar de Cuba.

Os mergulhares que encontraram a “coisa” não sabiam do que se tratava. Eles tiraram dezenas de fotos e levaram para especialistas em biologia marinha na Universidade de Brown, para tentar identificá-la.

A identificação não foi uma tarefa fácil e levou muito tempo. A resposta veio através da pesquisa da doutoranda Rebecca Helm, que buscou informações em mais de 247 aquários espalhados pelo mundo, além de artigos em revistas científicas japonesas.

“Senhoras e senhoras, eu apresento a vocês a maior massa de ovos que já vi em toda minha carreira”, em declaração ao portal Deep Sea News.

Na prática, trata-se de uma massa com milhares de ovos de lula da espécie Thysanoteuthis losango. Essa massa gelatinosa pode alcançar quase 2 metros de comprimento.

Parece estranho, mas o fenômeno não é tão raro. As pequenas lulas dessa espécie conseguem crescer até pouco mais de 1 metro e pesar, no máximo, 30 kg.


Fonte: Io9 Foto: Reprodução / Deep Sea News

90% DAS PESSOAS ERRAM A RESPOSTA DESSE DESAFIO! VOCÊ SABE QUAL A RESPOSTA?

quinta-feira, 19 de novembro de 2015


Diversos testes de matemática se espalharam pelas redes sociais nos últimos dias, mas a bola da vez é o teste de raciocínio lógico. Ou seja, não precisa fazer contas, é preciso apenas entender a lógica da pergunta. Na imagem abaixo você encontra o seguinte problema: Em um avião tinham 4 romanos e 1 inglês. Sabendo disso, qual o nome da aeromoça? a) JUDITE b) LUIZA c) IVONE d) LETÍCIA A resposta é bastante simples e deve ser justificada. E aí, já pensou? Bom então nós vamos te dizer. No avião haviam 4 romanos - (o número 4 em romanos é representado pela sigla IV) E havia 1 inglês - (o número 1 em inglês é ONE) Logo, o nome da aeromoça é IVONE. E você, acertou? Compartilhe com os amigos.

Postagens mais antigas Página inicial



 
back to top